Presidente

 

MARCOS ROBERTO DA SILVA ARAÚJO

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Campinas (SITAC)

Nascido em Campinas, em 18 de outubro de 1969, é filho de Melquíades de Araújo e Neusa Aparecida da Silva. Casou-se com Lourdes Araújo em 1991, têm dois filhos: Talita e Marcos Roberto Junior.

No ensino fundamental, foi aluno no Liceu Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora, em  Campinas, e no Centro Educacional SESI 405, também em Campinas. Concluiu o ensino médio, no Colégio Lapa, em São Paulo e, já no ensino superior, formou-se em Direito, pela Unip – Campinas.

Marcos Araújo trabalha na BAGLEY DO BRASIL ALIMENTOS LTDA., desde 1987, com o cargo de Supervisor Geral de Distribuição. Licenciou-se do cargo para assumir como vice-presidente do SITAC, em 1999 e atua como presidente desta entidade desde 2011.

Sua trajetória no universo sindical iniciou há mais de 30 anos, mais precisamente em 1984, quando fez o curso de Formação Sindical, promovido pela União Internacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (UITA). Participou de cursos diversos, como: Oratória e Matemática Sindical; Curso de Contratação Eficiente de Frete e Transportes, com aperfeiçoamento em Logística, Distribuição e Administrativo; Informática, com aperfeiçoamento no Sistema Magnus (Módulo/Customizado); Curso de Escrita Fiscal, na área de Direito Tributário.

É Vice-Presidente da Força Sindical Estadual, é Diretor da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo (FETIASP), Vice-presidente da Federação Latino-americana dos Trabalhadores da Arcor, atua como diretor junto da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA). Foi eleito Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Campinas (SITAC), nas gestões 2011/2015 e 2015/2019.

Participou de várias missões sindicais internacionais, ora junto da Central Sindical, ora da Federação (FETIASP), ora da Confederação (CNTA), e também da União Internacional (UITA), entre as mais significativas estão: Japão (Tóquio e Okinawa), pela JAL (Central Sindical Japonesa) em 2001; Suíça (Genebra), pela UITA, em 2006; Argentina, pela FELATRAR, (2011/2012/2013/2014); Tunísia (Tunis), por representação da Pepsico e Coca-Cola, representando a CNTA, em 2014; Itália (Milão), na Exposição Universal, em 2015; e na Turquia, em 2016.

Seus trabalhos à frente do SITAC vem merecendo considerável destaque, não somente pelo fato das conquistas diversas que as categorias trabalhistas vêm acumulando ao longo dos últimos anos, mas também pela filosofia inovadora presente em seu posicionamento de liderança – e de toda sua diretoria – diante do universo sindical em âmbito nacional. Sua conduta ética e polida, tanto diante do empresariado, como também diante de seus representados, é exposta de forma transparente, e agora pode ser comprovada através de um anuário impresso (referente ao ano de 2014) em formato de revista. Além disso, outros canais de comunicação são gratuitamente disponibilizados para todos e podem ser acessados na internet (site e rede social). Em todos estes canais citados, sua fala direcionada aos trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, demonstra a luta diária que a entidade sindical trava diante dos vários cenários existentes, sejam no âmbito político, social, econômico, local e global.

Marcos Araújo é personalidade exemplar, cuja liderança se faz presente e de forma importante no desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas, que serve de exemplo para outras lideranças sindicais existentes no Brasil.

Vale lembrar que o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Campinas (SITAC) foi fundado em 09 de março de 1933. Atualmente abrange 11 cidades da região: Campinas, Hortolândia, Indaiatuba, Itu, Jaguariúna, Monte Mor, Paulínia, Pedreira, Salto, Sumaré e Valinhos. A entidade sindical representa ao todo 18 mil trabalhadores das indústrias de alimentação instaladas nestas cidades.

O SITAC possui sede principal em Campinas e sub-sedes em Hortolândia, Itu e em Jaguariúna, e representa trabalhadores e trabalhadoras atuantes nos seguintes ramos da indústria da alimentação: trigo, milho, soja, mandioca, arroz, aveia, açúcar, torrefação e moagem de café, refinação de sal, panificação e confeitaria, produtos de cacau e balas, mate, laticínios e produtos derivados, massas alimentícias e biscoitos, cerveja e bebidas em geral, vinho, águas minerais, azeite e óleos alimentícios, doces e conservas alimentícias, carnes e derivados, frio, fumo, imunização e tratamento de frutas, beneficiamento do café, alimentar de congelados, supercongelados, sorvetes, concentrados e liofilizados, rações balanceadas, café solúvel e da pesca.